Sobre meu afastamento do Stoa por causa de uma brincadeira de 1º de abril até a exclusão da minha conta

Toda história do meu afastamento do projeto Stoa-USP, assim como a exclusão de minha conta do Stoa e todos meus textos (blog pessoal e tópicos em fóruns de discussões), começou com a publicação no Stoa de uma brincadeira no contexto de primeiro de abril, que vocês podem checar aqui, Governador avalia planos de privatização da USP em reunião com reitora.

Publiquei esse texto no final da tarde do dia 1º de abril, por volta das 18h, e logo na madrugada do dia 2 coloquei um aviso de que tratava-se de uma brincadeira, aviso que parece não ter sido suficiente para as pessoas que sentiram-se incomodadas com a brincadeira.

No dia 14 de abril fico sabendo que a consultoria jurídica da USP entrou em contato com o diretor do CTI USP, Gil da Costa Marques,  e que haveria um possível processo contra ele por parte da reitoria, por causa dessa brincadeira minha. Vale lembrar que o Stoa é um projeto do CTI.

Poucos dias depois fico sabendo que as medidas tomadas serão: 1. meu desligamento do projeto Stoa e 2. um pedido de desculpas de minha parte e do coordenador do projeto Stoa, o professor Ewout ter Haar, por causa do ocorrido.

O pedido de desculpas foi publicado por mim dia 23 de abril, que pode ser lido aqui, Esclarecimento sobre inoportuno texto que simulava desestatização da USP (não está mais disponível no link original, pois todos meus textos foram apagados do Stoa). Pedi desculpas por algo que não achei errado e até agora não entendo todo estardalhaço criado e nem imaginava as dimensões que isso resultaria, pois não queria também prejudicar meus amigos colaboradores do projeto Stoa, nem que o projeto fosse por água a baixo por minha causa. Antes eu do que todo o projeto, pois sei que continuaria em boas mãos.

Os ânimos das pessoas incomodadas com o ocorrido pareciam ter acalmados após meu pedido de desculpas e as coisas ficariam assim. Entretanto, dia 27 de abril, foi publicada uma matéria no UOL sobre um bolão para acertar o dia que a greve na USP começaria, que fiz há meses usando meu blog no Stoa, veja Ex-aluno da USP faz bolão e premia quem acerta dia de início da greve na universidade. A jornalista Simone Harnik entrou em contato comigo na tarde do dia 24 de abril, uma sexta-feira, pois queria entender melhor sobre o bolão. Deixei claro para ela que eu não tinha mais nenhum vínculo com a USP, muito menos com o Stoa, apesar de eu ter ajudado a criar o projeto.

A publicação dessa matéria no UOL Educação parece ter sido a gota d’água para a reitora da USP, Suely  Vilela, pois, segundo fui informado por email na noite do dia 27 de abril, ela ligou para o diretor do CTI dizendo algo do tipo “Como é que vocês afastaram o Everton do projeto e aparece essa matéria com ele na capa do UOL?”. Pressões da reitoria sobre Gil da Costa Marques surgiram, que entrou em contato com o coordenador do projeto Stoa, que entrou em contato comigo.

Fui informado que minha conta seria excluída, a pedido do diretor do CTI (pressionado pela reitora ou alguém da reitoria, imagino), o que foi feito ontem, dia 28 de abril. Eles deram um tempo para eu fazer backup dos meus textos do meu blog e fóruns de discussão, que eu já fazia assinando os feeds RSS no Google Reader (depois vou ter que publicar um a um nesse novo blog e infelizmente perdi todos comentários).

O pedido de desculpas acabou sendo publicado pela equipe Stoa na noite do dia 28 de abril, veja Sobre uma falsa notícia veiculada no Stoa, o que acabou repercutindo muito mal de imediato e gerou protestos por parte de usuários do Stoa (atualização: os textos publicados no Stoa foram alterados para ficarem visíveis apenas para usuários online, portanto coloquei links para locais externos onde foram publicados):

Após terrível repercusão, o Stoa foi colocado em estado de manutenção, me parece que a pedido do diretor do CTI, de modo que ninguém pode ver textos na página principal, nem logar-se no sistema.

Salvei os textos acima no meu computador, pois temo que o sistema Stoa será desligado da tomada, assim, sem mais nem menos, pois parece que o sistema hierárquico da Universidade de São Paulo funciona assim: alguém com mais poder político pode fazer e desfazer o que quiser, sem precisar dar satisfação ou justificativas racionais alguma a todos envolvidos (afinal, são quase 9 mil usuários cadastrados no Stoa!).

Nesse texto quis apenas relatar o que ocorreu e a cronologia dos fatos, tentando ser o mais imparcial possível. Depois escrevo mais sobre o ocorrido e a sucessão dos fatos, iniciados por uma fatídica brincadeira de 1º de abril.

Posts relacionados

Atualizado às 17h35: Foram colocados links para os textos que criticavam o ocorrido, pois os mesmos, inicialmente publicados no Stoa, foram deixados visíveis apenas para quem tem conta no Stoa. Também acrescentei posts relacionados.


25 Comentários on “Sobre meu afastamento do Stoa por causa de uma brincadeira de 1º de abril até a exclusão da minha conta”

  1. Salenka disse:

    Essa história toda é que parece brincadeira de 1º de abril… Ridículo!

    (os links contidos neste texto sobre seu afastamento não estão funcionando…)

  2. O Stoa como era concebido 2 anos atrás acabou. Previsões são difíceis quando se trata do futuro, mas o projeto deve ser re-tomado em outra forma, com outro modelo de gestão.

    Uma atualização: ontem a noite desabilitei o login do sistema, mas hoje re-abilitei novamente o sistema, com exceção do sistema de blogs: não pode mais publicar posts ou comentários no seu espaço. Como falei, o modelo vai mudar e por enquanto as pessoas vão ter que achar outras plataformas para se expressar. Neste instante, a plataforma é gerenciada de forma centralizado, de acordo com os interesses dos administradores somente. Espero que esta situação seja temporário. De qq maneira, me comprometo trabalhar para que qq usuário pode pegar os seus dados e levar num outro lugar.

    Sempre tive dúvidas enquanto a viabilidade deste tipo de plataforma aberta, sem controle central e revisão por pares no contexto institucional. Funcionou por 2 anos, mas em retrospecto sempre era uma situação meta-estável. Erramos na integração do nosso modelo de gestão com o modelo institucional. E é claro que esta falta de integração ficava pior e a situação cada vez menos estável na medida que a plataforma ganhava visibilidade.

    Tive dúvidas enquanto a viabilidade do modelo dentro do contexto institucional, mas nunca duvidei que era uma boa idéia, com grande valor para a instituição. Mas é assim: quando você aceita o salário, se compromete com 1. a cadeia de comando e 2. mudar as coisas “de dentro”.

  3. Francisco disse:

    Pena! Ao que parece a reitoria prefere uma universidade sem acesso a internet. ridiculo…

  4. Tom, isso deveria não ser publicado em blogs apenas, mas sim em jornais mesmo, você já entrou em contato com algum jornalista pra explicar isso?

  5. Outra coisa, se eu fosse você eu me preocuparia em arrumar um advogado, porque eu acho que pode vir mais coisas da reitoria, de professores ou até mesmo de alunos que vão se sentir prejudicados com um novo sistema do Stoa.

  6. Antonio C. C. Guimarães disse:

    As decisões tomadas pela direção da USP neste respeito, tais como expostos aqui, são incompatíveis com uma instituição universitária numa sociedade democrática. Isto não pode ser aceito passivamente pela comunidade acadêmica. É cerceamento da liberdade de expressão. É uma violência institucional contra indivíduos. É um atentado contra o livre pensar.

    Todas esta situação precisa ser exposta ostensivamente dentro da universidade,
    na comunidade acadêmica, na mídia. Somente uma pressão política insuportável
    pode reverter estas lastimáveis atitudes da administração e restaurar a
    liberdade de expressão na USP.

  7. […] Esse texto foi originalmente publicado num novo blog que criei (https://blogdotom.wordpress.com), após meu blog do Stoa ter sido apagado:  Sobre meu afastamento do Stoa por causa de uma brincadeira de 1º de abril até a exclusão da minha… […]

  8. Na boa… CENSURA é vergonhoso.. ainda mais para uma instituição como a USP…

    Eu estou do seu lado!

    =]

    Boa sorte e sucesso sempre !!

  9. Daniel Gomes Lichtenthaler disse:

    Tom, sou colega seu de USP e me solidarizo com você por tudo o que aconteceu. Muito triste que as coisas ainda sejam decididas desta maneira numa universidade pública, em pleno século XXI, mas são resquícios de um passado de autoritarismo…
    Espero que tudo isso sucite mudanças, dentro e fora da USP!
    Abraço,
    Daniel G Lichtenthaler

  10. Esdras Paiva disse:

    As reações da reitora em relação à greve e invasão na reitoria poderia indicaram o tipo de pessoa que estamos lidando.

    Se ela foi eleita, ela representa a usp. Se a usp tem este tipo de conportamento, unicamente reitera seu caráter elitista dos que chegam ao seu poder com uma fachada pública.

    O desprezo por uma notícia ou alguém é uma arma, o aniquilamento de um meio de comunicação é uma afronta à comunidade usp e a todos nós.

  11. […] caso do estudante da USP que foi afastado da rede de relacionamentos interna da universidade – Stoa – supostamente por conta de uma brincadeira como esta, é um bom exemplo. Claro, que logo […]

  12. Juliana disse:

    Se rolar o desligamento do Stoa, acho que TODOS os alunos da USP, usuários ou não, devem se manifestar da maneira mais pública possível, não pelo desligamento, mas pela repressão que ele representa. Minha proposta é humilhar a reitora e a atitude da universidade de conceder a ela esses direitos.

  13. “e pour si muove”

    dou todo o meu apoio a qualquer iniciativa de protesto

  14. Pura censura… Meus pêsames pela falta de senso de humor dos dirigentes.

  15. gabriel disse:

    o wiki ainda está funcionando:

    http://wiki.stoa.usp.br/Censura_na_USP

  16. Uspiano disse:

    Sim, concordo que é censura, mas é possível entender como a falsa notícia teve repercussão grande.

    O Stoa está dentro da USP, o endereço do site e o visual são integrados à USP. Isso dá um caráter muito oficial para qualquer notícia e qualquer canal de comunicação que não se preocupe muito com a verdade, que são muitos, poderia veicular a notícia como verdadeira.

    Isso não justifica a censura, mas o seu ato foi irresponsável. Percebe-se que pessoal da administração prefere fechar o Stoa do que ver algo como isso acontecendo novamente, algo que também não concordo, mas é uma decisão entendível pela administração que temos.

    Penso que não podemos culpar os reitores e administração pelo ponto de vista antiquado. Modernização vem com o tempo e com as pessoas certas, o mais importante foi que o Stoa deu um primeiro grande passo e o processo começou.

  17. sgold disse:

    na verdade, meu caro, acho que vc pisou na bola mesmo.
    nao dá pra comparar a sua noticia de 1 de abril com a do boimate.
    abs
    sgold

  18. gabriel disse:

    há de fato uma diferença entre a história do “boimate” e esta notícia de privatização da usp: no primeiro caso, tratava-se claramente de uma piada. No último, a carapuça serviu. Os tucanos já estão promovendo o sucateamento da educação pública.

  19. Tom disse:

    Gabriel,

    meu amigo Marcelo Soares disse a mesma coisa. Pareço ter tocado num ponto delicado (realmente não foi minha intenção) e a carapuça pode ter servido…

    Para os que consideram meu erro tão prejudicial para nossa sociedade, com as consequências iniciais:

    1. Meu afastamento do projeto que ajudei a criar durante mais de 2 anos,

    2. Explicações gritantes que o texto era brincadeira e exclusão do acesso público,

    3. Pedido de desculpas públicas e internas para os que sentiram-se prejudicados de alguma forma,

    não teria sido punição suficiente?

    Remover todos meus mais de 100-150 textos (vou publicar aos poucos nesse blog aqui do WordPress) no sistema deveria realmente ocorrer? Gostaria que as pessoas que decidiram fazer isso apontassem se todos meus textos são tão malígnos assim, na medida em que eu for publicando.

    Há quem diga que eu saí no lucro, pois eu poderia receber multa ou até ser preso. :-O

    Daqui a pouco vão exigir minha pena de morte por causa de uma bricadeira de 1º de abril! :-(

  20. gabriel disse:

    “e pour si muove”

    mais uma vez, dou meu apoio a qualquer iniciativa de protesto. A reitoria deu um tiro no pé e provou que ainda não saiu da idade das trevas. Por mais infeliz que possa ter sido a brincadeira, a reação a ela foi ignorante e autoritária.

  21. Antonio Guimarães disse:

    O texto de 1o de abril do Tom é ficcional. Quem acreditou demonstrou ingenuidade e despreparo para lidar com a informação. Em 1938 Orson Welles veiculou trechos de “A Guerra dos Mundos” de H. Wells pelo rádio. Houve quem realmente acreditasse que a Terra estava sendo invadida por marcianos…

    A reação ao post de 1o abril mostra o quão a USP é prosaica. Falta maturidade institucional para lidar com o conflito. Na crise, aflora a truculência, o recurso à autoridade (abuso dela). Quando estava fazendo o meu doutorado na Brown, um grupo de alunos confiscou toda uma edição do jornal universitário por discordar de um determinado conteúdo. O caso foi muito bem conduzido pela administração e comunidade universitária, e acabou resultando num debate interno importante sobre liberdade de expressão. O que era um limão foi transformado em limonada. Na USP, o que era um traque foi transformado numa bomba de uma tonelada. A adminstração e a universidade se desmoralizam.

    Acho que é o caso de cobrar esclarecimentos oficiais da adminstração da USP (o que já fiz) e, na insatisfatoriedade destes em explicar a patente violência institucional cometida e o desapreço pela liberdade de expressão, peticionar um processo junto ao Conselho de Ética da universidade. O Código de Ética da USP é claro quanto a centralidade da liberdade de expressão. Uma instituição acadêmica, quanto mais uma que se julga a mais importante do país, não pode admitir que paire dúvida sobre a mais plena liberdade de pensamento e opinião de seus membros. Este é um valor muito mais importante do que quaisquer considerações sobre a propriedade ou não de uma obra ficcional veiculada numa mídia da universidade.

  22. Fabi disse:

    Que coisa hein, Tono…faz tempo que não nos falamos, mas quando soube vim procurar algo na internet, correndo…essa USP já me decepcionou muito e me decepciona cada vez mais…que absurdo isso!!

    Parabéns pelo seu trabalho, anyway….e mais uma aqui pra te dar apoio.

    Abração.

  23. Abbie Hoffman disse:

    O Stoa nunca foi uma rede, mas uma panela.

  24. […] alguns outros posts meus no Stoa foram deletados, inclusive com críticas e registros do abuso de poder das otoridades, como uma viatura andar, em […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s